Projecto “Supervisão Pedagógica e profissional”

O que é?

O projecto Reflorescer inscreve-se como uma proposta de trabalho a realizar junto dos menores em conflito com a lei no Bengo, por meio da intervenção no âmbito da reeducação, ressocialização reinserção e prevenção da reincidência do crime.

Deseja-se intervir em articulação com as instituições públicas vocacionadas no acompanhamento do menor em conflito com a lei, tais como o INAC, por meio do Conselho Tutelar e SIC por meio do Departamento de apoio ao menor em conflito com a lei. Tal intervenção não será circunscrita apenas aos menores, mas às respectivas famílias e também por sugestão do próprio INAC, à crianças vítimas de violência doméstica (física, moral, psicológica, patrimonial e sexual).

Considerando que o INAC e o SIC referem encontrarem grandes dificuldades na implementação de medidas socioeducativas decretadas pelo julgado de menores achamos ser este um espaço fundamental de intervenção que nos permite como Instituição Pedagógica, actuar por meio daquilo que já constitui o fim desta instituição, educação e ensino. Contribuindo dessa forma, por meio de acções educativas e culturais diversificadas e articulando de forma multidisciplinar os vários cursos da ESPB na reeducação, ressocialização e reinserção destas crianças; na prevenção da reincidência do crime e ainda no acompanhamento de crianças vítimas de todos os tipos de violência doméstica.

O projecto também servirá como veículo de criação de uma rede integrada de apoio aos menores, tratando para isso de mapear todos os serviços públicos e da comunidade civil dispostos a colaborar na oferta deste apoio, por forma a garantir que as nossas acções ocorram articuladas aos dispositivos já existentes na comunidade (escolas de artes e ofícios, cursos profissionalizantes, igrejas, comissões de moradores, associações, ATLs, órgãos públicos, etc.).

Geral

Geral

Trabalhar na reeducação, ressocialização e reinserção de menores em conflito com a lei e no apoio psicossocial de crianças vítimas de violência doméstica.

Específicos

Específicos

  • Realizar dois cursos de extensão universitária em aplicação de medidas socioeducativas com menores em conflito com a lei
  • Realizar um curso de extensão universitária em atenção psicossocial à vítima de violência sexual infantil com estudantes da ESPB participantes do projecto Reflorescer;
  • Realizar um curso de extensão universitária em atenção psicossocial à vítima de violência sexual infantil com profissionais do INAC e do SIC (Departamento de atenção ao menor em conflito com a lei);
  • Criar uma rede de apoio psicossocial à menores em conflito com a lei e suas famílias;
  • Identificar as actividades de reeducação, ressocialização e reinserção a realizar com menores em conflito com a lei.

Metas

  1. Criar um espaço de transversalização e articulação de conhecimentos teóricos envolvendo os estudantes na resolução do problema da reeducação;

  2. ressocialização e reinserção de menores em conflito com a lei;
  3. Desenvolver nos alunos habilidades de um educador popular;
  4. Apoiar o INAC na implementação de medidas sócioeducativas para menores em conflito com a lei, bem como no atendimento psicossocial às vítimas de violência sexual infantil;
  5. Elaborar artigos científicos de reflexão crítica sobre a prática dos programas desenvolvidos no projecto;
  6. Elaborar 4 trabalhos de fim de curso por ano;
  7. Organizar um fórum nacional de boas práticas de reeducação e ressocalização de menores em conflito com a lei;
  8. Criar um banco de boas práticas sócio educativas com menores em conflito com a lei;
  9. Elaborar um manual de boas práticas sócio educativas para menores em conflito com a lei.

Acções realizadas

  1. Participação da 2a Conferência Internacional de Extensão Universitária;
  2. Campanha de conhecimento da comunidade adjacente à faculdade;
  3. Mapeamento das gangues de jovens da província do Bengo;
  4. Elaboração de roteiro de avaliação de potencialidades de crianças e adolescentes na província do Bengo.

Coordenador do projecto
Felizardo Tchiengo Bartolomeu Costa
Coordenador adjunto
António Vandúnem Pinto