PESA

O que é?

projecto PESA – Português na Escola: Solução Alternativa

Justificativa

A questão sobre o domínio da língua portuguesa tem merecido o pronunciamento de diferentes actores dos mais variados sectores da sociedade. Verifica-se um sentimento generalizado sobre a existência de uma fraca competência comunicativa/linguística por parte de muitos falantes que frequentam o sistema escolar e até mesmo de outros tantos saídos deste mesmo sistema escolar.

Em todos os níveis de ensino (incluindo o universitário) os docentes queixam-se da qualidade dos alunos que chegam à escola, tendo inclusivamente se instaurado um círculo vicioso de culpabilização (acusação) entre os níveis de ensino, ou seja, os professores do ensino secundário culpam os do primário, os universitários os do secundário e todos culpam os universitários pela qualidade dos docentes que providenciam ao sistema educativo.   Em todo caso, o fraco domínio da LP é a dificuldade mais apontada, sobretudo no que toca a problemas de leitura, interpretação e produção de textos escritos. Muitos estudantes não são capazes de ler, interpretar nem de escrever com propriedade os textos académicos. Verifica-se, por um lado, que o problema situa-se ao nível da sintaxe(gramaticalidade, coerência, coesão, pontuação, concordância, segmentação) e da redação em LP: frase, oração, período, paragrafação.

Por outro, o recurso a metodologias ultrapassadas no tempo, baseadas na repetição e na memorização de conteúdos, que reduzem o aluno a um mero objecto do processo de ensino-aprendizagem está na base da ineficácia da acção transformadora da escola. Há, assim, a imperiosa necessidade de se substituir os métodos predominantes na escola por outros, mais ajustados a actual fase do conhecimento sobre o ensino, que colocam o aluno no centro do processo de ensino-aprendizagem, que promovem aprendizagens significativas.

Geral

Geral

Trabalhar na reeducação, ressocialização e reinserção de menores em conflito com a lei e no apoio psicossocial de crianças vítimas de violência doméstica.

Específicos

Específicos

  • Realizar dois cursos de extensão universitária em aplicação de medidas socioeducativas com menores em conflito com a lei
  • Realizar um curso de extensão universitária em atenção psicossocial à vítima de violência sexual infantil com estudantes da ESPB participantes do projecto Reflorescer;
  • Realizar um curso de extensão universitária em atenção psicossocial à vítima de violência sexual infantil com profissionais do INAC e do SIC (Departamento de atenção ao menor em conflito com a lei);
  • Criar uma rede de apoio psicossocial à menores em conflito com a lei e suas famílias;
  • Identificar as actividades de reeducação, ressocialização e reinserção a realizar com menores em conflito com a lei.

Metas

  1. Criar um espaço de transversalização e articulação de conhecimentos teóricos envolvendo os estudantes na resolução do problema da reeducação;

  2. ressocialização e reinserção de menores em conflito com a lei;
  3. Desenvolver nos alunos habilidades de um educador popular;
  4. Apoiar o INAC na implementação de medidas sócioeducativas para menores em conflito com a lei, bem como no atendimento psicossocial às vítimas de violência sexual infantil;
  5. Elaborar artigos científicos de reflexão crítica sobre a prática dos programas desenvolvidos no projecto;
  6. Elaborar 4 trabalhos de fim de curso por ano;
  7. Organizar um fórum nacional de boas práticas de reeducação e ressocalização de menores em conflito com a lei;
  8. Criar um banco de boas práticas sócio educativas com menores em conflito com a lei;
  9. Elaborar um manual de boas práticas sócio educativas para menores em conflito com a lei.

Acções realizadas

  1. Participação da 2a Conferência Internacional de Extensão Universitária;
  2. Campanha de conhecimento da comunidade adjacente à faculdade;
  3. Mapeamento das gangues de jovens da província do Bengo;
  4. Elaboração de roteiro de avaliação de potencialidades de crianças e adolescentes na província do Bengo.

Coordenador do projecto
Felizardo Tchiengo Bartolomeu Costa
Coordenador adjunto
António Vandúnem Pinto